Ações educativas

A Empresa Municipal de Planejamento, Gestão e Educação em Trânsito e Transportes de Montes Claros (MCTrans) realizou, na manhã desta quarta-feira, 25, uma blitz educativa em frente ao Colégio Imaculada Conceição, com o objetivo de conscientizar os condutores sobre a necessidade de se respeitar as vagas de estacionamento destinadas para pessoas com deficiência física. Participaram da ação, além da MCTrans, representantes da Câmara Municipal, do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, do Conselho Municipal do Idoso, e do CEAPA (Central de Acompanhamento de Medidas e Penas Alternativas).

Segundo o presidente da MCTrans, José Wilson Ferreira Guimarães, Montes Claros conta hoje com cerca de 25 vagas exclusivas para pessoas com deficiência e que, “ultimamente, as pessoas não têm respeitado essa vaga tão importante”. Ele explicou que, segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o condutor que ocupa uma destas vagas indevidamente incorre em infração gravíssima, perdendo 7 pontos na Carteira, pagando multa de R$ 297 e ainda tendo o carro apreendido.

O servidor público Marcus Antônio Lopes Ferreira (Marquim da Policlínica) tem dificuldades de locomoção, causadas por poliomielite (paralisia infantil), e falou da importância da ação. “A MCTrans, até hoje, não promoveu uma blitz desse tipo. É importantíssima, porque o trânsito é educação e responsabilidade”, destacou. Cadeirante, Marquim conta que, por diversas vezes, foi impedido de estacionar pelo fato da vaga já estar ocupada por pessoas sem nenhum tipo de deficiência: “é uma sensação muito ruim, uma violação dos nossos direitos. [A vaga exclusiva] não é privilégio, é direito”.

O vereador Valcir Soares (Valcir da Ademoc) também participou da blitz. Outra vítima da poliomielite, Valcir estima que, em Montes Claros, existam mais de 40 mil pessoas com algum tipo de deficiência. Só a Ademoc (Associação das Pessoas com Deficiência de Montes Claros) conta com mais de 5 mil associados, todos possuindo alguma dificuldade de locomoção. Valcir elogiou a blitz: “o papel número um da MCTrans é educar”.

O vendedor Ronaldo Câmara, “parado” pela blitz, afirmou concordar com a ação. “O trânsito anda muito ruim, violento. A blitz é muito importante para que os motoristas fiquem mais conscientes”, disse.

O presidente da MCTrans afirmou que a ideia é aumentar o número de vagas de estacionamento para deficientes, além de combater fraudes no uso das mesmas, o que está sendo feito através do recadastramento de todas as pessoas que têm direito ao benefício. O recadastramento está sendo feito na sede da MCTrans, localizada na Rodoviária de Montes Claros.



25/01/2017 | ASCOM | Direção: Mateus Maia | Texto: Daniel Moraes | Fotos: Fábio Marçal | Webdesign: Edson Gouveia